3 de dezembro de 2016

A Verdadeira História do Amigo Secreto

Voilà! Demorei mas voltei.

Hoje vou contar para vocês a Verdadeira História do Amigo Secreto.
Etimologicamente, Amigo vem do vocábulo latino amicus, tendo ambas exatamente o mesmo significado. Na raiz de amicus está o verbo amo, que significa gostar deamar.

Secreto vem do Latim secretus, ocultoescondido, retirado, colocado à parte, particípio passado de secernerecolocar de lado, apartar. Forma-se por se-sem, de lado, à parte.

Conta a lenda que o Amigo Secreto se originou na Grécia Antiga, num tempo em que os gregos trocavam presentes entre os cidadãos mais importantes apontados acidentalmente em certos dias festivos.

Entretanto essa prática se espalhou mundo a fora em suas variadas vertentes, mas a brincadeira se popularizou mesmo no ano de 1929, em plena depressão, onde não se tinha dinheiro para comprar presentes para todos e se fazia a brincadeira para que todo mundo pudessem sair com presentes.

O que não se sabe é que uma brincadeira tão inocente poderia tomar proporções inatingíveis e irreversíveis. 
Tudo começou quando um grupo de operários que queriam presentear uns aos outros na confraternização de fim de ano, mas nem todos eram tão amigos assim. Foi então que propuseram a brincadeira, onde os presenteados eram escolhidos por sorteio evitando as preferências.

Neste momento as portas para o inferno se abriram e a maldição foi lançada: todas as empresas resolveram fazer a confraternização de final de ano e incluir o tal do Amigo Secreto para seus funcionários. 

Como dito anteriormente, secreto também vem de oculto. E é neste momento em que O OCULTO possua-se em sua forma diabólica.

O Amigo Secreto empresarial, por regra satânica, faz com que justamente aquele funcionário que não gosta de seu outro colega de trabalho, pegue-o. O que no início dos primórdios era ocasião de alegria e interação, passa-se agora a um ciclo interminável de constrangimentos e intrigas. Outra regra que permeia, é que a pessoa que pega alguém querido, ao entregar um presente requintado, recebe-se obrigatoriamente um par de meias ou qualquer presente bosta. O ciclo da maldição não para por aí: no momento da entrega do presente, ainda tem aquela pataquada de dedicatória para a pessoa. É preciso fazer toda uma cena teatral e hipócrita sobre 

O meu amigo secreto é uma pessoa muito legal que eu adoro...”. 

Ao final de todo o processo, se você sobreviver aos possíveis ataques cardíacos, é ainda preciso preparar o psicológico para o Amigo Secreto Familiar, que por extensão, perdura as mesmas leis diabólicas.
Até hoje não há respostas para acabar com essa maldição que alastra por décadas e quebra por completo o espírito natalino.





Licença Creative Commons
A obra Seja Feliz Com a Carol-ol-ol de Carolina Hanke foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.
Com base na obra disponível em carol-ol-ol.blogspot.com.

14 de setembro de 2015

O Homem que Sabe das Coisas: crenças populares

- Alejandro, eu não entendo as crenças populares. Da onde, por exemplo, as pessoas tiraram a ideia de "Não pode cortar o cabelo menstruada ou em lua cheia"? 
- Mas a parte do cabelo é verdade. Todo mundo sabe! E mulher menstruada também não pode lavar o cabelo, porque senão o cachorro morre. E da lua também é verdade. Dependendo da fase da lua o cabelo cresce mais rápido ou demora mais.
 Eu fico pensando em quem inventou essas crenças. Devia ser alguém muito fanfarrão ou o Saci Pererê. Ele adora pregar peças mesmo. "Deixa eu trollar essa senhora. hey! Não beba leite e coma manga senão você vai morrer!"
- A história da manga com leite eu sei!!!
- Conte oh homem sábio.
- Os donos de fazenda inventaram isso para os escravos pararem de beber leite. 
- Eles bebiam leite e comiam manga?
- Isso. E dava prejuizo. Manga tinha de monte... Mas leite era caro.
- E tomar banho depois da comida? Era pra economizar água? hihihih
- Essa eu também sei!
- Nossa você sabe tudo mesmo.
- Antigamente as pessoas tomavam banho no rio. E todo mundo sabe que depois de comer é possível a pessoa ter câimbras. Então por isso que não pode. Não é tomar banho, é entrar no rio.
- E passar embaixo da escada?
- Passar embaixo da escada eu também sei.  Porque é perigoso o pintor derrubar uma lata de tinta na sua cabeça.
- Você é um poço de sabedoria. Sete anos de azar no espelho quebrado é para as crianças não quebrarem os espelhos das mães. Não lavar a cabeça por 3 meses depois do parto é pra esposa ficar fedida e as inimigas recalcadas roubarem os maridos.
- Do espelho eu também sei! Tem origem na Grécia Antiga e porque lá eles acreditavam que o reflexo era a alma da pessoa, então se quebrasse o espelho a alma era perdida...
- Que bonitinho.
- Obrigado. Minha mãe também fala isso.
-Não você! Os gregos.
-   Grossa.
Licença Creative Commons
A obra Seja Feliz Com a Carol-ol-ol de Carolina Hanke foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.
Com base na obra disponível em carol-ol-ol.blogspot.com.

11 de agosto de 2015

A Verdadeira História sobre a Ilha de Lost

Pois bem. A verdade meus caros, é cruel. É dura, é nua, é crua. Todo esse tempo você aí achando que a Ilha de Lost é apenas um lugar fictício de um seriado, no qual alguns meros personagens ficam perdidos... Quando, na verdade...

Vocês estão preparados? Lá vai, minha gente:

Sabe aquele rapazinho que ficava te xavecando, te chamando pra sair, até que um dia finalmente vocês se veem, se beijam, rodopiam pela rua, e voltam felizes para casa. E aí nunca, nunca mais ele aparece? 


Sabe aquele mocinho muito fofo, amoroso, carinhoso, que te mandava “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite” e que de repente do nada ele nunca mais falou com você?

Sabe aquele boy magya todo educado cheio de charme que disse “nos vemos amanhã?” e o amanhã nunca chegou?

Você ficou se perguntando: Mas o que foi que eu fiz? Onde foi o que eu errei? Eu preciso saber.



ELES VÃO PARAR NA ILHA DE LOST!

A Teoria sobre a Ilha de Lost
Um estudo feito no Instituto Carolinus Hankis, diagnosticou um grande número de homens desaparecidos após encontros amorosos no mundo inteiro.  E os cientistas comprovaram que todos eles foram parar na Ilha de Lost. (Alguns relataram terem ido parar na África, porém foi constatado sequelas graves na cabeça, levando a acreditarem nisso.)

Acontece que após exalarem fofura, um misterioso fenômeno surge: uma força magnética puxa esses homens para a Ilha e os deixam lá até perderem a memória recente. Após isso, eles voltam para sua vida cotidiana normalmente.

A Disfunção de Lost
Outra consequência deste fenômeno é a Disfunção de Lost, que pode ou não aparecer nas pessoas que sofrem isso. Após retornarem da Ilha, por conta de seu total esquecimento dos fatos recentes, eles voltam a "fofurice" como se nada tivesse acontecido.
Muitas mulheres acham estar diante de verdadeiros retardados mentais, mas a grande verdade é que os pobre coitados não tem a menor noção do que houve com eles.
É importante alertar a população sobre este tipo de fenômeno, pouco falado e explicado.

Como evitar o fenômeno?
Ainda não tem uma cura ou fórmula para este tipo de problema. O que se pode fazer como precaução é não dar muita trela para eventuais românticos de plantão. 




Licença Creative Commons
A obra Seja Feliz Com a Carol-ol-ol de Carolina Hanke foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.
Com base na obra disponível em carol-ol-ol.blogspot.com.